Feeds:
Posts
Comentários

Archive for junho \30\UTC 2008

Empresária Silvia Calabresi é condenada

Estão lembrados daquela menor de idade, moradora de Goiânia (GO), que estava sujeita a ganhar R$ 1 milhão de indenização por ser torturada pela empresária Silvia Calabresi? Se a resposta for não, o link do post anterior é este: Menor pode ganhar R$ 1 mi em ação trabalhista

Nesta segunda-feira, 30, saiu a sentença dada pelo juiz José Carlos Duarte, da 7ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça de Goiás.

Silvia Calabresi foi condenada a 14 anos e 11 meses de prisão por ter torturado e manter em cárcere privado a menor de 12 anos.

Junto com Silvia, a empregada doméstica Vanice Maria Novaes também foi condenada a 7 anos e 11 dias de reclusão. Ela também é acusada de participar da tortura da menor, mas teve pena menor por ter “menos crueldade” em seus atos.

As duas cumprirão a pena em regime fechado.

E a “bucha” poderia ter sobrado para mais duas pessoas da família Calabresi: o marido e o filho de Silvia.

Marco Antônio Calabresi Lima, acusado de omissão, foi condenado a 1 ano e 8 meses de detenção. Mas por ter bons antecedentes e outros atenuantes teve a pena substituída por prestação de serviços à comunidade. Já o filho, que também foi indiciado por se omitir no caso, foi absolvido.

O advogado da família, como era de se esperar, vai recorrer da sentença. Mas vai alegar o quê?

Que sua cliente era boa pessoa? Que a empresária não maltratava a menor? É duro ser advogado em ocasiões desse tipo…

Mas pelo menos a indenização de R$ 1 milhão não foi paga. A menina agora precisa encontrar uma família disposta a adotá-la e tratá-la com o devido carinho, como mandam os princípios de qualquer lar decente.

Saiba mais:

Empresária é condenada a quase 15 anos por torturar menina em Goiás

(Lielson Tiozzo)

Read Full Post »

O congestionamento em São Paulo na manhã desta segunda-feira está abaixo da média, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

No primeiro dia da nova lei que proíbe a circulação de caminhões de pequeno porte no centro expandido, o congestionamento chegou a 4,9 km, o que equivale a 5,9% dos 835km monitorados. A média para o horário é de 15,2%.

O que também contribui para a diminuição do congestionamento é o início das férias escolares. Menos carros estão nas ruas nos horários de pico.

O prefeito Gilberto Kassab (DEM) e o Secretário municipal de Transportes, Alexandre de Moraes, acompanhavam nesta manhã uma blitz organizada entre as Ruas Teodoro Sampaio e Henrique Schaumann, em Pinheiros, para fiscalizar o cumprimento da restrição. Mais de 500 fiscais participam da operação.

Das 5h às 7h, 30 caminhões foram multados por desrespeitar a nova lei.

Protesto

O primeiro dia da lei que proíbe a circulação de caminhões no centro expandido não passará sem protestos.

O Sindicato dos Condutores em Transportes Rodoviários de Cargas Próprias de São Paulo (SINDICAPRO) promete reunir cerca de 200 caminhões às 11 horas para circular lentamente pelas principais vias de São Paulo. A manifestação contará com o apoio da Associação Brasileira dos Caminhoneiros (ABCAM).

Como não podem parar no acostamento das estradas, por conta da fiscalização da Polícia Rodoviária, os caminhões vão esperar o horário permitido para se reunirem no acostamento das Marginais. Pelo menos uma faixa será ocupada.

Os líderes do protesto alegam que no mês de julho o trânsito ficará melhor por conta das férias escolares. Depois, com o fluxo normal de veículos, a nova lei não causará efeitos positivos.

Opinião de especialistas

Os especialistas acreditam que, pelo menos nos primeiros meses, a restrição aos caminhões vai aliviar o trânsito. Mas apenas algumas regiões de São Paulo sentirão os impactos.

“Os moradores do Ipiranga vão notar uma melhora maior do que quem vive nos Jardins, por exemplo. Mas toda a cidade vai ganhar”, disse o engenheiro e professor da Escola Politécnica da USP Jaime Waisman, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo. Dos cinco especialistas ouvidos pela reportagem, ele foi o único a defender plenamente a medida.

Entenda sobre a nova lei:

Ainda sobre o rodízio de caminhões que começa na próxima segunda,30

Dia 30 começa o rodízio para caminhões de pequeno porte

Saiba mais:

Com restrição a caminhões, São Paulo tem pouco trânsito

Caminhoneiro que furar rodízio pode perder a carta em um dia

SINDICAPRO

ABCAM

(Lielson Tiozzo)

Read Full Post »

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou no dia 19 deste mês, a Lei que altera o Código de Trânsito Brasileiro. A partir de agora passa a valer a Lei 11.705/08,  na qual o motorista que for flagrado dirigindo após ter ingerido uma quantidade de álcool maior que 0,2g praticamente nada.

Não será admitida nenhuma quantidade de álcool no sangue do condutor (antes, a concentração de álcool permitida era de até 0,6 grama por litro). O condutor que for flagrado dirigindo após consumo de bebida alcoólica perderá o direito de dirigir por um ano, além de pagar multa pela infração, considerada “gravíssima”.

A lei proíbe também a venda de bebidas em estabelecimentos comerciais instalados nas rodovias federais. O comerciante que desrespeitar a proibição está sujeito a uma multa de R$ 1,5 mil. Em caso de reincidência, ela é aplicada em dobro, e o local de venda pode ser fechado por até um ano.

Tire suas dúvidas sobre a nova lei com uma entrevista feita pelo Portal IG, que entrevistou o tenente da Polícia Militar, Emerson Massera, e o presidente da Comissão de direito de trânsito da Ordem de Advogados do Brasil (OAB), Ciro Vidal:

Após constatado o uso de álcool pelo motorista, quais penalidades serão aplicadas?
O motorista será multado por infração gravíssima, no valor de R$ 955, terá a permissão de dirigir cassada por um ano e terá o veículo retido até que outro motorista vá buscá-lo.

A partir de  0,3g/l, cerca de dois chopes, o motorista poderá também ser preso em flagrante e sofrerá processo cuja pena varia de seis meses a três anos.

Se uma pessoa consumir bombons de licor ela pode ser pega pelo bafômetro?
Se a pessoa acabou de ingerir três bombons de licor, vai acusar no teste do bafômetro. Isso pode acontecer com caldo de cana também. Porém, se esperarmos de 10 a 15 minutos não deve acusar mais. Por isso, o resultado é bastante preciso.

E a utlização de anti-séptico bucal que tenha álcool?
Sim, também pode acusar, mas é mesmo procedimento.

Como o motorista pode recorrer caso se sinta injustiçado?
Ele tem que entrar com recurso junto ao Conselho Estadual de Trânsito, se for nas cidades é Detrans e o Ciretrans. Nas rodovias Estaduais é o DER e nas federais, é Conselho Nacional de Trânsito.

Em São Paulo, na noite de ontem (26) e durante a madrugada de hoje, a Polícia Militar realizou blitze em sete pontos da cidade. Cerca de 60 policiais participaram da operação, sendo que até às 22h de quinta (26), três pessoas haviam sido autuadas por infrigir a nova legislação.

Teve ainda quem foi pego por causa do enxaguante bucal. Foi o caso do bancário de 25 anos, Leandro Marçal. Ele apresentou 0,01mg/l de álcool, afirmou que não bebe e que é favorável à nove lei.

Fontes:

Jornal Diário do Comércio, de sexta-feira, 27. Versão Impressa, caderno Cidades.

Último Segundo – IG, http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/06/26/especialistas_tiram_duvidas_sobre_a_nova_lei_seca_1394483.html

http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/06/19/lula_sanciona_lei_que_proibe_venda_de_bebida_em_areas_rurais_de_rodovias_1374876.html

http://www.alcoolismo.com.br/

(Paola Peres)

Read Full Post »

Os professores da rede estadual de ensino decidiram manter a greve iniciada em 13 de junho. Nesta sexta-feira, 27, a manifestação começou no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista, e se estendeu até a Rua da Consolação com destino à Praça da República, no Centro da capital paulista.

Até às 18h o trânsito em São Paulo registrava 162 km de lentidão, segundo levantamento da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

Com dois carros de som e vários cartazes, os professores protestaram contra o governador José Serra (PSDB). Eles querem que Serra revogue o decreto 53.037/08 que altera remoções, substituições e contratações temporárias da categoria.

Os professores também pleiteiam a incorporação das gratificações aos salários e que o piso seja reajustado com base em índice calculado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), que prevê um salário mínimo de R$ 2.000.

O manifesto desta sexta-feira foi o terceiro em menos de 15 dias. O detalhe é que a partir da primeira assembléia da categoria (aquela que definiu a greve) na sexta 13, as outras sextas 20 e 27 também foram escolhidas para fazer a manifestação.

Apesar de ser um protesto contra o governo de José Serra, não é de se causar estranhamento se essa greve não tem influência do partido representado por uma estrela vermelha. Vale lembrar que estamos em época de eleição para prefeitos e a guerra de partidos (ainda mais dos dois que comandam este País) está aberta.

Os professores podem reivindicar, é um direito deles. Eles são mal tratados por alunos violentos, ganham mal e muitas vezes não têm preparo suficiente. E tudo por culpa do governo, é verdade.

Mas a escolha pelas sextas-feiras, justamente quando o trânsito em São Paulo é caótico, devia ser revista.

Essas manifestações, até agora, não estão servindo para nada, a não ser complicar a vida de quem principalmente mora no Centro.

Saiba mais:

Em greve, professores bloqueiam totalmente a Avenida Paulista

Com manifestação de professores, SP tem 162 km de lentidão

(Lielson Tiozzo)

Read Full Post »

Até parece que esse título é novidade para alguém. Mas…

Navegando pela internet li a notícia abaixo (Reportagem do Jornal da Tarde sofre censura).

Vejo na faculdade sobre a época da censura imposta pelo Governo Federal à Imprensa. Na época surgiram vários jornalistas revolucionários – a ampla maioria de esquerda – que reivindicaram de formas distintas. Alguns acabaram assassinados ou exilados.

Agora vi que o Jornal da Tarde, pertencente ao poderoso Grupo Estado, resolveu se manifestar contra o Poder Judiciário. Ganhou meu apoio, mas em partes.

Normas precisam ser seguidas e respeitadas pelos jornalistas. É claro! Mas sou totalmente a favor de uma regulamentação perante ao Judiciário, com a introdução de artigos que defendam o interesse da mídia.

De nada adianta a tal da Lei de Imprensa perante ao julgamento dos juizes, como vemos no caso a seguir. Porque apenas proibir a censura no artigo 220 não basta. É interpretativo, o juiz pode entender como bem quiser.

Está na hora dos jornalistas se unirem, lutarem por uma regulamentação séria da profissão e exigir salários justos. Muitas reportagens, boas ou ruins, ainda podem sofrer censura porque não há um bom amparo jurídico na mídia.

E o que vocês acham?

Reportagem do Jornal da Tarde sofre censura

No momento em que se completam 40 anos do auge da censura aos meios de comunicação no Brasil, no período mais duro do regime militar, o Jornal da Tarde volta a ser amordaçado. Liminar concedida nesta terça-feira, 24, pelo juiz-substituto Ricardo Geraldo Resende Silveira, da 10ª Vara Federal Cível de São Paulo, proibiu a publicação de reportagem sobre supostas irregularidades cometidas pelo Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp) que estão sendo apuradas pelo Tribunal de Contas da União (TCU). A liminar foi entregue na redação do JT por Cláudia Costa, advogada do Cremesp. Sua autenticidade foi confirmada pela Assessoria de Imprensa do Tribunal de Justiça.

“A decisão é absolutamente inconstitucional, pois a Constituição, no artigo 220, proíbe a censura e especialmente a censura prévia”, afirma o presidente da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), Maurício Azêdo. “O grande inimigo da imprensa hoje é o Poder Judiciário, que, em decisões de juízes despreparados e com vocação totalitária, cerceia a liberdade de expressão e os direitos estabelecidos.”

Para a Federação Nacional dos Jornalistas, a atitude é antidemocrática e configura censura prévia. “Lutamos muito pelo fim da censura, mas infelizmente isso tem se tornado freqüente”, disse o presidente da entidade, Sérgio Murillo de Andrade.

(Lielson Tiozzo)

Read Full Post »

Para tentar fugir do novo rodízio que começa na semana que vem, muitas empresas estão pensando em trocar os caminhões de pequeno porte por vans e kombis para fazerem suas entregas.

Mas a Prefeitura e a Secretaria Municipal de Transportes estão de olho nesta possível ação dos empresários e alertam que se aumentar o número de utilitários em circulação na cidade de São Paulo, é possível que o decreto lançado na semana passada, pelo prefeito Gilberto Kassab, que cria restrições à circulação de caminhões de pequeno porte, possa ser ampliado para a categoria dos utilitários.

Desta forma é possível que o horário e a área de circulãção para vans e peruas seja alterado. Assim passariam a valer as mesmas regras para o rodízio de caminhões, que só poderão circular no centro expandido das 21h às 5h e terão um esquema de placas para poderem andar nas marginais e na Av. dos Bandeirantes.

Segundo a Secretaria Municipal de Transportes, “tudo vai depender da quantidade destes veículos, se vai ter abuso por parte das transportadoras”.

A matéria que serviu de fonte para esta nota foi tirada do Jornal Diário do Comércio, de sexta-feira, 20 de junho, no Caderno Cidades. Por isso, hoje não temos o link da matéria na íntegra.

Para saber e entender mais do novo rodízio:

Dia 30 começa o rodízio para caminhões de pequeno porte

(Paola Peres)

Read Full Post »

Para não dizer que o Blog das Cidades não avisou…

É bom preparar os cobertores e as blusas de frio.

Inverno começa hoje e frio chega a SP no fim de semana

O outono se despede com tempo seco nesta sexta-feira, 20, em São Paulo. O inverno começa oficialmente às 20h59min, mas o tempo ainda estará firme e com poucas nuvens na capital paulista. Conforme o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), essa noite e a madrugada de sábado, 21, serão abafadas. No sábado, a máxima deverá atingir 24°C, mas a chegada de uma nova frente fria mudará as condições do tempo em São Paulo. No fim da tarde e começo da noite, são esperadas pancadas de chuva.

O domingo será marcado por garoa e tempo fechado, com a máxima não ultrapassando os 19°C. A previsão é de que o frio aumentará à noite. De acordo com o CGE, durante a madrugada, os termômetros oscilaram em torno de 13ºC na capital paulista. Mais uma vez, o frio foi maior na região de Parelheiros, extremo sul da cidade, que registrou mínima de 9,7ºC. O sol já se faz presente e vai brilhar forte, garantindo um dia com temperaturas mais altas. A máxima, à tarde, deve chegar a 25°C. Por conta do tempo seco, a umidade relativa despenca e fica em torno de 30% no meio da tarde.

Para ler a matéria no site do Estadão clique aqui!

Read Full Post »

Older Posts »