Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘violência’

O ex-presidiário Antonio Gomes Francisco, de 40 anos, se matou ao atirar contra a própria cabeça depois de manter sua família como refém por mais de 17 horas, em Serra, na Grande Vitória (ES), nesta sexta-feira, 29.

Francisco manteve confinou da casa da ex-sogra, a ex-mulher, seu filho – um bebê de 3 meses – e a ex-cunhada, desde às 14h da quinta-feira, 28.

A ex-mulher conseguiu escapar da casa, em um momento de distração de Francisco. Sem a principal refém, o ex-presidiário disparou um tiro na própria cabeça.

 O bebê havia sido liberado nas primeiras horas da noite de quinta-feira, em troca de um refrigerante

Segundo a Polícia, Francisco estava inconformado com a separação, ocorrida há 15 dias.

Saiba mais:

Homem se mata após manter ex-mulher e filho reféns por 17 h

(Lielson Tiozzo)

Anúncios

Read Full Post »

Uma mãe de 18 anos foi presa em flagrante na madrugada desta quarta-feira, 27, por ser suspeita de atear fogo em suas duas filhas na casa onde morava, em Parelheiros – Zona Sul de São Paulo.

A Polícia ainda investiga o caso, mas a principal hipótese é de que o crime foi cometido após uma briga da jovem Ana Carla com o marido, o mecânico Paulo Lopes dos Santos Júnior, de 21 anos.

Emeli, a filha mais nova de 3 meses, morreu carbonizada no local. O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas nada pôde fazer. 

Já Evelim, de 1 ano e 4 meses,  foi socorrida por vizinhos e está internada em estado grave na UTI do Hospital Estadual do Grajaú.

A menina teve 18% do corpo queimado, com queimaduras de segundo grau, a maior parte na cabeça e nos membros superiores.  Ela está sedada e respira com a ajuda de aparelhos. 

Ana Carla foi encaminhada para o 25º Distrito Policial, em Parelheiros. De acordo com a polícia, ela deve ser transferida ainda nesta quarta para um Centro de Detenção Provisória.

Versão dos vizinhos

Ana Carla teria confessado o crime aos vizinhos. Seu marido, Paulo, teria dito que sairia de casa. Para impedir a ação, a jovem ameaçou colocar fogo nas filhas.

Por volta das 23h, os vizinhos perceberam uma movimentação estranha na casa de Ana Carla. A jovem saiu para a rua e contou que tinha matado as duas meninas. Os vizinhos tentaram apagar o fogo, mas só conseguiram salvar Evelim.

Saiba mais:

Mulher é presa suspeita de atear fogo nas duas filhas

Mãe ateia fogo nas duas filhas e uma das crianças morre em SP

(Lielson Tiozzo)

Read Full Post »

Foram presos na madrugada desta terça-feira, 12, os empresários Nicolau Archilla Galan, de 81 anos, e seu filho Renato Grembecky Archilla, de 49 anos. Eles são acusados de serem os mandantes da tentativa de assassinato da pulicitária Renata Guimarães Archilla, de 29 anos, em dezembro de 2001.

Pai e filho foram levados  ao Deic, mas devem ser encaminhados ao Centro de Detenção Provisória do Belém. Segundo o promotor do caso, Roberto Tardelli, o crime foi encomendado pelo avô paterno de Renata, Nicolau Archilla Galan, para evitar pagamento de pensão à jovem.

Os Archillas alegam inocência, mas a polícia não tem dúvida de que eles foram os mandantes do crime, uma vez que travaram com a publicitária uma batalha de mais de 10 anos, para que ela fosse reconhecida como da família. “A investigação de paternidade demorou mais de 10 anos, quatro exames de DNA foram feitos. Isso acabou fazendo com que eles (os dois acusados) ficassem cada vez mais apreensivos”, explica o promotor Tardelli.

O crime

A tentativa de assasinato ocorreu no dia 17 de dezembro de 2001, por voltas das 9h15. Renata estava parada dentro de seu carro, num semáforo na região da zona sul de São Paulo, quando um homem vestido de papai noel encostou no veículo e efetuou quatro tiros contra a moça. Três acerteram seu rosto e outro seu pulso esquerdo.

“Parei o carro, ele me encarou. Achei estranho e, sem falar nada, começou a atirar”, conta a vítima.

A publicitária teve que passar por sete cirurgias para reconstituir seu rosto, e a última foi em junho deste ano. “Perdi todos os dentes da arcada superior e tive de fazer um implante de osso na boca”, explica Renata.

Além de ter o rosto afetado, ela possui ainda uma bala alojada na coluna e perdeu 40% da sensibilidade da mão esquerda, onde levou um tiro.

O “papai noel”

O homem vestido de papai noel que atirou em Renata, é José Benedito da Silva, um ex-polícial militar da cidade de Sorocaba. Ele foi o único julgado até agora e já foi condenado por duas vezes, sendo a última em julho de 2006, quando foi condenado a 13 anos e 4 meses de prisão.

De acordo com as investigações da polícia, os mandantes do crime são de fato o pai e o avô de Renata Guimarães, por isso a juíza Michelle Porto de Medeiros Cunha determinou a prisão preventiva dos dois suspeitos.

Para Renata a prisão dos dois deu um grande alívio a ela, que atualmente mora em Santa Catarina, onde reconstruiu sua vida. Disse ainda que não sente raiva dos dois, mas espera que a Justiça seja feita, pois já sofreu muito.

Saiba mais:

“Estou aliviada”, diz mulher sobre prisão de pai e avô

Publicitária cita ‘alívio’ ao falar de prisão de pai e avô

Polícia prende pai e avô de publicitária atacada por ‘Papai Noel’

Pai e filho são presos acusados de mandar matar publicitária em SP

(Paola Peres)

Read Full Post »

Mohammed D’Ali Carvalho dos Santos, 20, irá a júri popular e poderá pegar até 36 anos de prisão. O jovem foi indiciado nesta sexta-feira, 8, por crime hediondo. Ele é acusado de matar e esquartejar a estudante inglesa Cara Marie Burke, de 17 anos, no último fim de semana de julho.

No inquérito policial 298/2008, finalizado na útima sexta, a polícia goiana também indiciou Cristiano Cardoso da Silva, de 27 anos, amigo de Mohammed, responsável por emprestar o veículo com o qual D”Ali transportou o corpo da britânica.

Cristiano será julgado pelo crime de ocultação de cadáver, com pena que varia de um à três anos de prisão.

O inquérito de 127 páginas detalha como Mohammed cometeu o crime e os instrumentos utilizados para cortar o corpo de Cara. Conta também os locais exatos onde as partes foram deixadas.

Mohammed diz que é sustendado pela mãe. De Londres, onde mora e trabalha, a mãe envia R$ 2 mil mensais para ele pagar seus custos de vida. Não há registros de emprego do rapaz em Goiânia (GO). 

Apesar de se apresentar com estudante, o nome de Mohammed não consta na lista de matriculados dos colégios da cidade. Contudo, ele tem bom conhecimento dos idiomas inglês e espanhol, além de ter morado nos Estados Unidos e na Inglaterra.

O delegado que conduziu a investigação do caso, Jorge Moreira, não acredita na inocência de Mohammed.  “Ele dissimula estar arrependido mas se aproveitou do elemento surpresa para matar a garota inglesa de forma cruel, sem chances de defesa, e depois esquartejou o corpo de forma macabra”, afirmou o titular da Delegacia de Homicídios de Goiânia.

Traslado custeado por doadora

O traslado do corpo de Cara Marie Burke para a Inglaterra será financiado por uma doadora inglesa. A mulher, que pediu para não ser identificada, ficou perplexa com o caso e decidiu ajudar a família da jovem assassinada.

Segundo a chefe da assessoria governamental, Elie Chediac, o Governo de Goiás conseguiu reduzir valor do traslado de US$ 6,5 mil para US$ 3,5 mil. Mesmo assim, o valor era considerado alto para a família de Cara.

“Ela (a mãe de Cara) está muito preocupada com o retorno do corpo da filha para a Inglaterra, mas não tem como pagar o traslado. Felizmente apareceu uma doadora”, disse Elie.

O traslado deve acontecer na próxima semana. A forma como o corpo será transportado, cremado ou da forma como está, ainda não foi decidida.

Saiba mais:

Acusado de matar inglesa vai a Júri Popular em Goiânia

Doadora inglesa vai custear traslado do corpo de jovem morta em GO

Entenda melhor o caso:

Encontrada possível cabeça de inglesa esquartejada

Braços que podem ser de inglesesa assassinada são encontrados

Mais sobre assassinato de jovem britânica em GO

Adolescente britânica é morta e esquartejada em Goiânia (GO)

(Paola Peres e Lielson Tiozzo)

Read Full Post »

O Corpo de Bombeiros de Goiânia (GO) localizou nesta segunda-feira,4, aquela que pode ser a cabeça da jovem inglesa Cara Marie Burke, assassinada e esquartejada no último final de semana de julho.

A parte do corpo da menina de 17 anos foi encontrado no Ribeirão Sozinha, em Bonfinópolis, a cerca de 30 km da capital goiana.

Segundo o responsável pela Delegacia de Homicídios de Bonfinópolis, o delegado Carlos Raiumundo Batista, a possível cabeça de Cara foi levada para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Goiânia, onde será analisada.

Todos os fragmentos encontrados serão comparados geneticamente com o perfil molecular da vítima, enviado à Polícia brasileira pela Interpol de Londres.

Ainda nesta segunda-feira, os bombeiros encontraram dois braços dentro de dois sacos plásticos, que podem ser de Cara. 

Segundo o delegado Batista, ainda resta encontrar a perna direita da jovem inglesa.

O principal suspeito pelo crime, o estudante Mohammed D’Ali Santos, de 20 anos, mostrou frieza em suas entrevistas. Ele chegou a afirmar que não se arrepende e que foi “igual cortar bife, só que fede sangue”. 

A Polícia já abriu inquérito e junta provas que confirmam o crime cometido pelo acusado.

Veja a entrevista de Mohammed clicando aqui! 

Entenda  melhor o caso:

Braços que podem ser de inglesa assassinada são encontrados 

Mais sobre o assassinato de jovem britânica em GO

Adolescente britânica é morta e esquartejada em Goiânia (GO)

Saiba mais:

Cabeça de inglesa assassinada é encontrada em Goiás, diz polícia

(Lielson Tiozzo)

Read Full Post »

A polícia Civil e o Corpo de Bombeiros encontraram nesta segunda-feira, 4, na região do Ribeirão Sozinho, em Bonfinópolis (GO), os braços que devem ser da jovem Cara Marie Burke, 17, morta  a facadas no último dia 26 de julho, em Goiânia.

Os membros superiores foram encontrados dentro de um saco plástico, perto do local indicado por Mohammed D’Ali Carvalho dos Santos, 20, principal suspeito do crime. Ainda ontem, 3, na mesma região, uma perna também foi encontrada.

As partes do corpo resgatadas pela polícia foram encaminhadas ao Instituto Médico Legal (IML) e devem passar por exame de DNA para o reconhecimento. Até agora já foram encontrados os membros superiores (braços), uma perna e o tronco, que foi identificado como da jovem inglesa, por meio de uma tatuagem. A polícia e o corpo de bombeiros ainda procuram a cabeça e a outra perna.

Defesa de Mohammed

Mohammed D’Ali que confessou o crime inicialmente, disse ter matado Cara pois estava sob efeito de drogas. Mas depois chegou a negar a autoria do assassinato.

O Advogado do brasileiro, Carlos Augusto Trajano, afirma que o jovem é dependente químico há vários anos e no dia 26, estava sob efeito de cocaína e crack, por isso não lembra exatamente o que aconteceu naquele dia.

A defesa pretende ainda pedir um exame toxicológico para comprovar que Mohammed estava sob o efeito de agentes químicos.

Para saber mais:

Equipes mantêm buscas e encontram braços que seriam de britânica morta em GO

Braços de inglesa esquartejada em GO são encontrados

Mais sobre assassinato de jovem britânica em GO

Adolescente britânica é morta e esquartejada em Goiânia (GO)

(Paola Peres)

Read Full Post »

A estudante britânica Cara Marie Burke, de 17 anos, foi morta na cidade de Goiânia (GO), no último final de semana (26/27). A jovem assassinada teve seu corpo esquartejado, sendo que a polícia encontrou na segunda-feira (28), parte de seu tronco, dentro de uma mala, às margens do rio Meia Ponte.

O principal suspeito do crime é o brasileiro Mohammed D’Ali Carvalho dos Santos, 20. Segundo a polícia, ele teria matado a jovem, com quem estava dividindo um apartamento e de quem seria namorado (informação ainda não confirmada), pois ela ameaçou contar para a família dele que ele estava envolvido com drogas.

Santos foi preso nesta quinta-feira, 31, e de acordo com a polícia confessou o crime, mas disse que o motivo foi o fato de que não queria que a estudante voltasse para o Reino Unido.

Crime premeditado

Informações da Polícia Civil de Goiânia dão conta de que o rapaz teria planejado o assassinato. Cara foi morta no apartamento de Mohammed, que teria ligado o som bem alto, em seguida esfaqueado a jovem e deixado o corpo dentro do box, no sábado, 26. O esquartejamento ocorreu no dia seguinte, domingo, e o brasileiro teria contado com a ajuda de um amigo, que já foi identificado, mas ainda está foragido.

A polícia e bombeiros da região procuram os restos do corpo da garota, ainda faltam ser localizados os membros e a cabeça. Mas Santos informou o local onde teria deixado as outras partes. Elas estariam dentro de um saco plástico, que foi jogado de uma ponte sobre o rio Sozinho, em Bonfinópolis (GO).

Notícia Internacional

A morte de Cara é notícia nos principais jornais da Inglaterra, nas páginas de periódicos como The Guardian, The Independent e até tablóides como o The Sun, o assassinato está estampado nas primeiras páginas, no caso do The Sun de forma bastante sensacionalista.

Saiba mais:

Polícia procura co-autor de esquartejamento de jovem inglesa em Goiás

Adolescente britânica é esquartejada em Goiânia; PM prende suspeito

Equipes retomam buscas a partes de corpo de inglesa esquartejada em Goiânia (GO)

Esquartejamento de garota em Goiânia é destaque na Inglaterra

Polícia ainda busca fragmentos do corpo de jovem esquartejada

(Paola Peres)

Read Full Post »